Lembrar, deixa-me lembrar...



 
A famosa "porteira do Brás" que por décadas foi conhecida por atrasar o progresso do bairro e da Avenida Rangel Pestana, foi substituída por um viaduto. Fotografia de Ivo Justino - 1950


O outro sentido da Avenida Rangel Pestana (centro-bairro) onde está a porteira do Brás, em um momento em que está aberta para o tráfego de veículos e pedestres. Ao fundo a Estação Roosevelt (atual Brás), 1950 - Crédito: Ivo Justino


Estação do Norte (depois renomeada para Roosevelt e atualmente Estação Brás) na década de 30. Foto: Sebastião de Assis Ferreira


Rua Augusta sempre agitada! Movimentação de pessoas e veículos na rua Augusta nos primeiros anos da década de 70.


Avenida Paulista em 1976. Detalhe para as obras de construção dos futuros edifícios do Banco Real e do Banco de Tokyo S/A.

Tropas legalistas chegam à região central e ocupam a Várzea do Carmo em 1924. Ao fundo, o Palácio das Indústrias. Pouco explorada e divulgada, a Revolução de 1924 foi o maior combate armado que já ocorreu na capital paulista. Os danos, as mortes e a destruição causadas pelo combate deixaram a cidade repleta de ruínas.


Vista aérea da região central da Cidade de São Paulo em 1939. Ao centro, o Ed. Martinelli e, mais abaixo, o Mosteiro de São Bento.


A Nova York da América do Sul, é o que dizia o postal de Guilherme Gaensly, ao mostrar a construção do fabuloso Prédio Martinelli, o primeiro arranha-céu do Brasil.


1960 - Pedestres e veículos disputam o concorrido espaço da Rua Conselheiro Crispiniano. Anos depois, a rua deixaria de receber automóveis e seria transformada em um calçadão. Crédito: Marvine Howe / Associated Press


Ford estacionado na Praça da Sé em 1938. No fundo, destaque para o Edifício Rolim. Crédito: Benedito J. Duarte


Quem não conhece a famosa manteiga distribuida em lata, da Aviação? Fundada em 1920, é uma das marcas mais conhecidas do país. Na fotografia, a frota de veículos de distribuição da Manteiga Aviação em 1946.


O Viaduto Boa Vista, sobre a Ladeira General Carneiro, que completou 80 anos.


02/10/1960 - Inauguração do Estádio Cícero Pompeu de Toledo, o popular Morumbi, com a partida entre o São Paulo Futebol Clube e o Sporting de Portugal. Os donos da casa venceram por 1 a 0, com gol de Peixinho.

Guarda de trânsito orienta veículos e pedestres na Praça do Patriarca com rua Líbero Badaró em 1928.

Vista parcial da Rua Voluntários da Pátria no ano de 1973.


Vista parcial da Cidade de São Paulo em 1915.


Vista parcial de São Paulo, mostrando parcialmente o Vale do Anhangabaú e o Prédio Alexandre Mackenzie em 1937.


Posse do novo presidente da Província de São Paulo, Julio Prestes, no Palácio do Governo (atual Pátio do Colégio). 17/07/1927


Raríssima fotografia do Tramway da Cantareira trafegando pela região do Tremembé. (Crédito: Divulgação / Acervo São Paulo Antiga)


Rua da Penha (atual Avenida Penha de França) nos anos 40. Na década de 40, a então Rua da Penha tinha um comércio voltado ao turismo religioso. N. Sra. da Penha era reconhecida em toda a São Paulo como a padroeira da cidade.


Palacete Rodovalho, na Penha, em 1905. A tradicional ladeira da Penha com o palacete do Coronel Rodovalho, demolido no início da década de 60. Ao fundo, do lado direito, a igreja de Nossa Senhora da Penha. Note que entre o palacete e o outro lado da foto há uma passarela sobre a colina. Para passar por esta passarela (que era particular) era preciso pagar um pequeno pedágio.


Antigo estádio da Portuguesa, no mesmo local onde hoje está o Estádio do Canindé. Por possuir arquibancadas de madeira e ser praticamente ilhado pelo Rio Tietê à época, o estádio recebeu o apelido carinho de "Ilha da Madeira". Ao fundo é possível ver o restante do bairro, com destaque para a igreja de Santo Antônio do Pari. Fotografia de meados dos anos 60.


Panorâmica do Cambuci em 1925. Fotografia do primeiro estádio da Associação Portuguesa de Desportos, pouco depois de ser inaugurado. O estádio seria demolido no início da década de 30. Hoje há edifícios e uma grande avenida no local.


Vista do então recém inaugurado Colégio Evangélico, na Rua Visconde de Ouro Preto, Consolação. No local hoje existe um grande edifício. Obra do arquiteto José Rossi, 1920.

Na fotografia de 1919, trecho do Cambuci onde seria aberta a futura avenida Independência, que seria batizada como Avenida D. Pedro I.  Ao fundo, o Museu Paulista, da USP, popularmente conhecido como Museu do Ipiranga.


Demonstração de atletismo da Força Pública em 1929 nas proximidades do Viaduto Santa Ifigênia.


Praça da República em 1933


Bonde na Av. São João.


Vale do Anhangabau servindo de estacionamento de veículos, final dos anos 40.



Página inicial de um folder do Theatro Municipal de São Paulo destinado a turistas estrangeiros, de 1917.


Rara fotografia do Theatro Municipal de São Paulo no início de 1912, menos de um anos após ser inaugurado. Detalhe para o jardim impecável à época e para a lira no gramado.


Maquete de 1918 do Monumento a Carlos Gomes. Após aprovação, o conjunto escultórico de Luigi Brizzolara seria construído no vale do Anhangabaú e inaugurado no ano de 1922.


Raríssima fotografia de São Paulo, onde podem ser vistos, coexistindo por um breve período, o antigo e o novo Viaduto do Chá. O antigo é o da direita, próximo ao atual Shopping Light. Crédito: 1938 - Benedito J. Duarte


A agitada Avenida São João em meados da década de 40. Destaque para o saudoso Cine Metro à direita.


Vale do Anhangabau servindo de estacionamento de veículos, final dos anos 40.


Sanatório Esperança S/A. Inaugurado em 1938, este hospital é um das mais belas construções hospitalares da cidade de São Paulo. Localizado na rua dos Ingleses, na Bela Vista, atualmente atende com o nome de Hospital Menino Jesus. Foto: Acervo do jornal Correio Paulistano


Palacete Numa de Oliveira em 1916 (Avenida Paulista). Hoje no local está um edifício com o mesmo nome.


Biblioteca Mário de Andrade - Década de 50


Uma das mais emblemáticas fábricas de São Paulo, a Antarctica Paulista.


Palácio das Indústrias - Década de 50


O famoso restaurante Gigetto de 1949 a 1968, ainda na Nestor Pestana.


Antiga sauna e piscina da Mansão Matarazzo no final da década de 40. Na garagem, à esquerda, é possível ver um dos carros da família, na Av. Paulista.


Vista da recém inaugurada sede do jornal O Estado de S.Paulo a partir da Avenida Engenheiro Caetano Alvares, em meados dos anos 1970. Construção coordenada pelo Arquiteto Roberto Cerqueira César.


Vista aérea do Aeroporto de Congonhas na década de 1950.

 
Na fotografia, da esquerda para a direita: Dr. Washington Luís (então Prefeito de São Paulo), o aviador Alberto Santos Dumont e Fernando Chaves regressando à capital paulista, após excursão à serra do mar. (Maio de 1916)

 
Colégio Ateneu Ruy Barbosa, em fotografia de 1927. Após a escola ter fechado e o antigo casarão ter sido completamente desfigurado pelo seu proprietário, foi demolido completamente em 2011. Antes de ser o saudoso colégio, o imóvel foi a Mansão Cantinho, onde residiu o Comendador Cantinho, que dá nome a uma rua do bairro da Penha.

Estação da Luz vista a partir do Parque da Luz em fotografia de 1906. Crédito: Guilherme Gaensly.

A Estação da Luz em 1938.


Rua Florêncio de Abreu em 1903.


Salão do Automóvel de 1969, no Parque do Ibirapuera, com destaque para o lançamento do VW 1600, popularmente conhecido como "Zé do Caixão", desenvolvido no Brasil e que foi o primeiro veículo da Volkswagen com quatro portas no mundo.